CATIRA BOTAS DE OURO

O grupo Catira Botas de Ouro surgiu em fevereiro de 2008, na cidade de Guarulhos. Porém, sua pré-história tem início no ano de 1967, quando o saudoso senhor Horácio dos Santos e seus filhos - José, Manoel, Benedito, e Antônio - formam o grupo “Catira da Cidade de Jales”. A estreia ocorreu na Festa do Peão do Boiadeiro, da mesma cidade do conjunto, no interior de São Paulo.

 

Em 1970, a família se muda para a cidade de Santa Fé do Sul, no interior paulista. Nesta época, o grupo ganha mais um importante membro, o senhor Lázaro Tavares, que contribuiu para a criação de outro conjunto com o nome de “Catira 24 de Junho de Santa Fé do Sul”, data do aniversário da cidade. No ano de 1975, Benedito muda-se para a capital de São Paulo e faz parceria com o mestre Antônio Gonçalves. A partir daí, resolvem chamar alguns dos integrantes de Santa Fé do Sul para idealizar um novo time. Com o passar do tempo, apenas Donizetti Tavares fica na capital e começa a ensinar a dança da catira para alguns amigos de Guarulhos, entre eles Dorival Chernieski, e, assim, criam um grupo com novas ideias de coreografias diferenciadas.

 

O Catira Botas de Ouro foi criado por Dorival, Donizetti, Olivaldo e Rivaldo com o intuito de se apresentar em Guarulhos e outros lugares para onde são convidados. Desde então já participaram do Festival Sertanejo de Joanópolis/SP, Festa da Cidade de Extrema/MG, programa Globo Rural da TV Globo, Teatro Adamastor, Festival Nacional de Catira em Uberaba/MG, Boteco do Ratinho do SBT, TV Band Vale, TV Aparecida, entre outros.

 

No ano de 2013, o Catira Botas de Ouro levou o prêmio de melhor grupo do Estado de São Paulo, no 2° Festival Nacional de Catira. Nas apresentações sempre há interação com o público. As primeiras coreografias são mais complexas, mas aos poucos os catireiros ensinam passos mais simples e logo a plateia vai aprendendo até se formar uma grande roda com todos envolvidos sob o som da viola caipira, ao ritmo do recortado e da chula.

 

A maior parte dos catireiros estão no grupo desde pequenos e já possuíam raízes na cultura caipira. O grupo é constituído de amigos, mas que segundo eles já viraram uma família. O Sr. Dorival conta que o segredo do palco é o profissionalismo, mas que além disso o que comanda é o amor.

 

Com a missão de preservar e divulgar a catira, atualmente o grupo é formado pela dupla Florestal e Tião Ramalho, além dos catireiros Dorival, Otávio, Marcelo, Denis e Pedro.